Mulher ateia fogo em si mesmo em protesto contra o racismo.




Em reacção às várias cartas de conteúdo racista que foi recebendo, Mufu decidiu escrever para vários jornais avisando da situação dela e que ela se queimaria viva em público, já que por ser “negra” não merece gozar dos mesmos direitos que os outros cidadãos naquele país (notem que ela tinha nacionalidade europeia). O Jornal “Le jeudi” tornara público uma das suas cartas, em que a senhora dizia em parte: “eu sou contra todo tipo de violência mas o que se passa é que cada dia que passa eu e a minha família temos que suportar violência moral, discriminação e muito mais de vizinhos”, disse na carta publicada na semana passada. Mufu alertara a opinião pública nacional que se queimaria viva no largo dos mártires no centro de Luxemburgo às 12 horas, em protesto contra o racismo.  




0 comentários:

Postar um comentário





Todos os artigos postado no Nada a ver Grilo assim como Os Links, são Indexados Da Própria Internet, o Que Livra Seus Administradores e Usuareos De Qualquer Responsabilidade. Se Algo Contido No Blogger é De Sua Propriedade Ou Lhe Causa Dano/Prejuizo, Entre Em Contato Que Iremos Avaliar o Caso e Retirar o Conteudo o Mais Rapido Possivel; nadaavero@hotmail.com


Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More